Histórico
Sport
Emerson Leão lembra a "força" da Ilha
postado em 19 de outubro de 2018

CLAUDEMIR GOMES

 

O pragmatismo dos números parece não ser suficiente para diminuir as esperanças dos torcedores do Sport. Um grande contingente de amantes do clube leonino ainda acredita que o time da Ilha do Retiro consiga se livrar do rebaixamento para a Série B nacional. O fio de esperança é alimentado pelo fato de a equipe comandada por Milton Mendes, disputar cinco dos nove jogos restantes na Ilha do Retiro.

Emerson Leão, ex=goleiro e ex=técnico do Sport, me ligou para conversarmos sobre o momento do clube, e do futebol pernambucano. Uma boa prosa, onde recordamos passagens vitórias do ontem; as dificuldades do hoje e as perspectivas para o amanhã.

"Os números são assustadores = reconhece Leão = mas se existe uma possibilidade para evitar a queda, vamos a ela. O grande trunfo tem que ser a Ilha do Retiro. O Sport sempre intimidou seus adversários quando jogou em casa. Sabemos que não é fácil, o desafio é gigantesco, mas é possível vencer as cinco partidas que restam como mandante. Este meu pensamento é reforçado pela forma como o time se portou diante do Internacional e a forma como chegou a uma vitória alentadora. O Inter está disputando o título, ou seja, é um adversário qualificado e o Sport o encarou de frente, como sempre fez nos seus melhores momentos. A Ilha do Retiro pertence ao Leão,  e todos têm que se transformarem em feras".

"A queda do Sport = prosseguiu Emerson Leão = não será ruim apenas para o Sport. Ela vai apequenar ainda mais o futebol pernambucano que está com Náutico e Santa Cruz na Série C. Tenho ressaltado isso nos programas que participo. O nível técnico da maioria dos clubes que disputam esta edição da Série A é muito baixo, o que serve para estimular o Sport. O contexto do cenário não permite fazer contas. É vencer e vencer. O negócio é somar os 15 pontos que vai disputar em casa e ver o que acontece. A briga está muito nivelada na parte de baixo da tabela, fato que cria a possibilidade de contrariar a lógica dos números".

"Lamentei muito a contusão de Magrão = finalizou Leão = porque ele é a referência maior do grupo. É um profissional muito consciente e, apesar da idade (41 anos), ainda joga muito. As vezes tudo parece conspirar para o insucesso, mas é preciso reagir. Me identifico muito com o Sport, tenho um apreço muito grande pelo clube e um carinho especial pela torcida que sempre me acolheu muito bem. Torno a repetir: se existe uma alternativa para escapar do rebaixamento, vamos a ela".

leia mais ...

Sport
Milton Bivar com palanque reforçado
postado em 17 de outubro de 2018

CLAUDEMIR GOMES

 

O apoio popular a candidatura de Milton Bivar à presidência executiva do Sport é fato. O respaldo vindo das arquibancadas, se não lhe garante vitória nas eleições do clube leonino, lhe dar legitimidade. Ciente de tal realidade o candidato, que revelou uma habilidade elogiável no processo de lançamento de sua candidatura, se posicionou de forma altiva ao colocar que, sua posição de disputar o cargo era irredutível. Uma atitude que levou o grupo oposicionista liderado pelo ex=presidente, Jarbas Guimarães, rever conceitos. Ontem, com a presença de vários ex=presidentes, o grupo anunciou apoio a Milton Bivar, o que representa um reforço substancial ao seu palanque.

Milton não chega a ser um fato novo na vida do clube da Ilha do Retiro, mas o seu retorno ao executivo leonino era, há um bom tempo, desejado por um bom percentual da torcida do Sport. Afinal, estamos falando do presidente que há 10 anos levou o clube à conquista da Copa do Brasil. Sua gestão foi pontuada de acertos, fato que deixou o Leão voando em "Céu de Brigadeiro", sem nenhuma turbulência, quando repassou o comando ao seu sucessor, Sílvio Guimarães.

Hoje, passados dez anos, caso venha a ser eleito, Milton Bivar, assumirá o Sport num dos momentos mais críticos de sua história: com a contabilidade no vermelho, um passivo que leva o clube a iminência de uma insolvência; um patrimônio deteriorado e um futebol em baixa. O Leão tem 90% de probabilidade de cair para a Série B nacional, por conseguinte, terá uma queda significativa nas receitas.

O apoio de oito ex=presidentes a sua candidatura, inclusive do seu irmão, Luciano Bivar, teve para Milton, o efeito de um aval que todo o candidato gostaria de receber, mas tal apoio assegura apenas o voto individual de cada um deles. O desafio de caçar votos segue do mesmo tamanho. Evidente que, com um palanque forte fica mais fácil alcançar a meta. Mas as eleições do Sport Club do Recife, para quem conhece os intramuros da Ilha do Retiro, são assustadoras por conta dos votos fantasmas, que ressuscitam na calada da noite. Por tal razão, mesmo com a atual gestão sendo analisada como uma das piores da história do clube, com o presidente, Arnaldo Barros, tendo uma rejeição estratosférica, surgem sussurros nos bastidores de que, um candidato de situação parte com 1000 votos.

Milton acredita que pode convencer o advogado, Eduardo Carvalho, a desistir do seu vôo solo em busca da presidência executiva do clube leonino. Caso isto aconteça o seu nome passará a ser quase uma unanimidade. O fato de o eco das arquibancadas não interferir nos resultados das urnas, cria um fio de esperança para o candidato da situação, caso venha a ser lançado.

O sentimento, no momento, é de que as eleições podem transcorrer no formato de aclamação, o que frustraria um "caça as bruxas", deixando o presidente eleito focado unicamente na reconstrução e recuperação do Sport.

leia mais ...

Acontece
A avaliação da transparência
postado em 16 de outubro de 2018

JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO = blogdejjpazevedo.com

 

Poucos ou quase nenhum clube do futebol brasileiro tem o seu portal de transparência. Os seus atos, contratos, suas negociações ficam por conta de apenas alguns ungidos, e no final do exercício aparecem nos balanços financeiros em uma rubrica sem maiores detalhes.

Se houvesse transparência, as agremiações brasileiras não estariam com raras exceções, contemplando os endividamentos gigantes, que foram minorados por conta do Profut, embora continuem evoluindo.

Resolvemos fazer um teste com nossos visitantes, mostrando alguns itens importantes que fazem parte de uma transparência mais ou menos ideal, para sabermos desses se os seus clubes o atendem nesse segmento muito preciosos para as suas governanças.

Para efeito de uma pesquisa gostaríamos de saber se o site da sua agremiação publica as seguintes informações:

 * Estatuto;

* Código de Ética;

* Organograma de Funcionamento;

* Balancetes mensais, no final do exercício todas as demonstrações financeiras;

* Regimento do Conselho Deliberativo;

*Lista de sócios em dia;

* Regimento do Conselho Fiscal;

* Relação dos débitos e credores;

* Atas de reuniões de todos os poderes;

* Patrocinadores e valores dos contratos, inclusive com as comissões pagas;

* Relação de atletas em formação, com o nome de seus agentes (caso haja), e a participação do clube nos seus direitos econômicos;

* Política de gestão orçamentária/financeira;

* Empréstimos contraídos, e antecipação de receitas.

Esses são os itens mais importantes para que uma entidade seja transparente.

O difícil será para os amigos acharem pelo menos um desses pontos sendo atendidos por um sistema do futebol que tem de tudo menos transparência.

Nas casas de apostas tal fato pagaria R$ 100,00 por cada R$ 1,00 apostado, desde que é uma zebra bem configurada.

leia mais ...

Brasileiro Série A
Magrão fora de combate: Sport goleado
postado em 15 de outubro de 2018

CLAUDEMIR GOMES

 

Não é fácil torcer por resultados de terceiros. É isto que está acontecendo com a torcida do Sport, que após a boa vitória sobre o Internacional, semana passada, içou as velas num mar revolto em busca de esperança. A combinação dos resultados parece torturar mais do que a frustração de não ver o time contabilizar os resultados almejados para fugir da Caetana, como bem diz o mestre José Joaquim Pinto de Azevedo.

As chances de o Leão cair para a Série B seguem reais com um percentual assustador: mais de 90%. E todos sabem que, buscar seis vitórias em nove partidas, para um time que contabilizou sete em 29 jogos é uma missão quase impossível. O cenário, torturante para os amantes do clube da Ilha do Retiro, é desanimador.

A contusão sofrida por Magrão, na goleada (4x0) imposta pelo Atlético/PR, ontem a noite, deixa o grupo comandado por Milton Mendes ainda mais debilitado nesta luta que nos parece inglória. O treinador leonino tem apostado todas as suas fichas no emocional, mas ele, com a experiência que carrega nos ombros, sabe que, o que faz a diferença é a qualidade técnica do grupo. Magrão está fora desta edição da Série A. Nos exames que fez após o jogo, foi constatada uma fratura no antebraço. No sua ausência quem ganha a titularidade no gol leonino, nas nove partidas restantes, é o promissor Mailson.

Atlético/PR e Sport foram os clubes medianos que mais evoluíram no futebol brasileiro, nos últimos anos. Mas ambos ainda não conseguiram dar o último salto de qualidade para alcançar o patamar dos chamados grandes no cenário nacional. O time paranaense, pós Copa do Mundo, tem feito uma campanha brilhante, sabendo explorar o gramado sintético da Arena da Baixada, fato que lhe torna quase imbatível nos jogos que faz como mandante.

A saída de Magrão de campo, quando o Sport já havia feito as três substituições, passando o time pernambucano a atuar com Gabriel improvisado no gol, e com um jogador a menos, abriu a porteira para a goleada, mas a vitória do rubro=negro paranaense já estava consolidada, mesmo com o experiente goleiro do Sport tendo feito algumas intervenções milagrosas.

Entramos na "semana do Vasco". O time carioca, que também luta para se livrar da Caetana, conseguiu uma boa vitória sobre o Cruzeiro. Mais uma vez o Sport irá a campo pressionado pelo resultado. Esta pressão é um adversário oculto que assusta mais que o time oponente. Os dois times têm grandes limitações e a velocidade é o caminho que pode levar ambas ao sucesso. Portanto, a expectativa é de um jogo movimentado, onde quem tiver mais disposição, e errar menos, fatalmente conseguirá somar os pontos em disputa. Um confronto onde os treinadores vão exigir apenas transpiração dos seus comandados.

Depois de medir forças com o Vasco, o Sport vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio, que segue firme na sua luta por uma vaga na Libertadores. Na sequência terá um novo confronto direto na Ilha do Retiro, com o Ceará, que joga hoje a noite com o Botafogo, e tem chances de deixar a zona de rebaixamento.

O torcedor leonino não deixa de fazer contas, achando que, os confrontos diretos podem salvar o Leão da degola, o que acho pouco provável.

leia mais ...

Sport
Montagem do cenário político
postado em 09 de outubro de 2018

CLAUDEMIR GOMES

 

Bolsonaro x Haddad!

Este o tema mais discutido, no momento, no meu Brasil brasileiro, do Oiapoque ao Chuí. Mas como vivemos num país continente, é possível observar outras discussões políticas em algumas "nações" existentes em terras brasileiras.

Na Ilha do Retiro, por exemplo, a nação rubro=negra vive a expectativa da definição dos candidatos a presidência executiva do Sport Club do Recife, clube pernambucano com o maior número de amantes, segundo as pesquisas realizadas nos últimos dez anos.

O ex=presidente, Milton Bivar, que levou o time leonino a conquista de um dos títulos mais emblemáticos de sua história, o da Copa do Brasil de 2008, foi o primeiro a colocar o seu exército nas ruas em busca de apoios. Como se não bastasse a exitosa administração que realizou, Milton tem se mostrado muito hábil no trato político, fato que lhe leva a conquistar parcerias que representam um respaldo expressivo na briga pelos votos dos rubro=negros.

Num vôo solo, o advogado, Eduardo Carvalho, que fez parte dos quadros diretivos nas gestões de Milton Bivar, Silvio Guimarães e João Humberto Martorelli, se apresenta como uma opção para o eleitor leonino que, em dezembro participará de um pleito cuja configuração segue indefinida porque o movimento de oposição à gestão do presidente, Arnaldo Barros, que se reúne semanalmente desde 2017, sob o comando do ex=presidente, Jarbas Guimarães, ainda não definiu se lançará um candidato, ou se partirá para um apoio maciço e efetivo a Milton Bivar.

O impasse foi criado quando o deputado federal eleito, Luciano Bivar, considerado a maior liderança do clube na atualidade, revelou que somente voltaria as atenções para o Sport, após  as eleições partidárias onde foi eleito com uma das mais expressivas votações do Estado. Luciano se reuniu com Jarbas Guimarães, mas a definição sobre o lançamento de um candidato do grupo só acontecerá após reunião que está sendo programada com outros ex=presidentes.

E todos perguntam se a atual diretoria irá lançar um candidato de situação ou não?

Sabedor de que, na política, "quem tem tempo não tem pressa", o presidente Arnaldo Barros, aguarda os fatos para, no momento que melhor lhe convier, anunciar se a situação terá, ou não, um candidato.

Quem conhece o histórico das eleições do Sport, sabe que, o único candidato de oposição que venceu um pleito na Ilha do Retiro foi Homero Lacerda.

Nos corredores do clube se diz que, "o candidato da situação parte com 1000 votos de vantagem". Se a afirmativa não for falke news, quando mais fracionada for a disputa, melhor para a situação, ou seja, com quatro nomes da disputa, quem tiver o apoio do presidente, Arnaldo Barros, será favorito na briga pelos votos dos leoninos.

Tal realidade tem levado os corifeus do Sport a queimarem seus neurônios na busca do caminho para o sucesso nas eleições que acontecerão em dezembro.

leia mais ...