Copa do Brasil
Festa dos emergentes
postado em 28 de agosto de 2014

JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


A Copa do Brasil é a cara do futebol emergente, e a única competição que oferece as chances de um time menor derrotar aqueles que são chamados de maiores.

Os resultados dos jogos das oitavas de final da competição atestam tal fato, e foram consagradores para os desprezados pelo sistema.

O ABC na última terça-feira iniciou a festa, ao empatar com o Vasco em São Januário (1x1).

No dia de ontem a folia continuou: Bragantino 1x0 Corinthians, Botafogo 1x2 Ceará, América-RN 3x0 Atlético-PR, Coritiba 3x0 Flamengo.

Apenas o Cruzeiro escapou nos confrontos contra times menores, ao golear o Santa Rita-AL, por 5x0, mostrando que é também favorito nessa competição.

No jogo entre dois ¨grandes¨, o Palmeiras foi derrotado por 1x0 pelo Atlético-MG.

Enquanto isso, no Beira Rio pela Sul-Americana, o Internacional foi derrotado pelo Bahia por 2x0.

Uma festança.

leia mais ...

Artigos
"Milionários ou Meninos"
postado em 28 de agosto de 2014
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, ''MILIONÁRIOS OU MENINOS''


Flavio Prado - blog ¨No mundo da bola¨


Cada um tem o seu jeito. Eu prefiro o jeito alemão.

Os dois maiores campeonatos do mundo são o inglês e o alemão. Enquanto os ingleses apostam alto em estrelas de primeira linha, os alemães dão força aos meninos da base. Para a formação de seleções, é claro que o jeito da Alemanha é melhor. Já os ingleses conseguem ter um Liga de provocar inveja até em santo.

No Brasil não se faz nem uma coisa e nem outra. Não há uma filosofia.

Aqui cada um tem de uma forma, e essa forma muda de acordo com o vento. Vamos falar do Santos, o que mais tem revelado craques na base. De repente investe um caminhão de dinheiro, numa transação mal explicada, em cima do Leandro Damião. Não esqueçam que o Gabigol foi para o banco por causa disso. Quem pode render mais para o clube, dentro do campo e numa futura negociação?. Claro que o Gabigol. Então para que o Leandro Damião?. Depois veio o Robinho custando 500 mil reais líquidos por mês. Impossível ter retorno disso. O público dos jogos santistas continua o mesmo, média de 5 mil pessoas na Vila e os patrocinadores, talvez esperados, não vieram.

Igual raciocínio se aplica a Kaká no São Paulo. O clube apregoa a estrutura de Cotia. Então para que trazer um jogador, já em fim de carreira, ou mesmo um Ganso num custo absurdo, que jamais será reposto?

Ou você tem um trabalho de revelações, como fazem os alemães, ou aposta em estrelas, como os ingleses. Mas aí precisa ter muita grana, para trazer gente, que lote estádios e não estrelas (de)cadentes.

Robinho já se machucou no quarto jogo, Valdivia segue enganando, Pato ferrou o Corinthians, Kaká joga uma e para outra. Enfim, o caminho deve levar a criação de estruturas onde os jovens possam, pelo menos, serem testados nos seus times do coração.

Infelizmente a cada 3000 garotos que pensam em jogar futebol, no Brasil, somente um consegue. E já entra pensando em ir para a Europa, com a cabeça feita, pelos seus empresários.

Conclusão, ficamos com um campeonato fraco e uma seleção, que além de dar vexame, não tem identidade nacional. É isso que queremos para o nosso futebol ?

leia mais ...

Artigos
O modo brasileiro de fazer futebol
postado em 25 de agosto de 2014
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, O MODO BRASILEIRO DE FAZER FUTEBOL


JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Nunca pensamos que haveria uma reação tão grande por conta de uma Nota Avulsa de nosso blog, e de um artigo postado no Blog de Claudemir Gomes sobre a antecipação das eleições da Federação Pernambucana de Futebol.

O mais grave de tudo foi a data da publicação, 13 de agosto, quando o estado estava chocado com a morte trágica do ex-governandor Eduardo Campos. Aproveitaram o momento e convocaram as eleições.

O mais interessante foi o desconhecimento de nossa mídia esportiva, que não sabia do fato e o mais grave, dos próprios eleitores, tendo em vista que pelo número de telefonemas que recebemos, ficamos convictos que o tema foi abordado de forma bem fechada, com um edital que só poderia ser lido se houvesse uma busca direta no setor de Notas e Editais da entidade, ou seja, um verdadeiro Diretório Estudantil de direita, nos idos de sessenta, com medo da esquerda, que era bem atuante na época.

Na verdade o modus operandi não foi ilegal, contudo não foi ético, já que o mandato do atual presidente iria até 2015, conforme prorrogação dada na última Assembleia Eletiva, a qual consideramos totalmente sem validade, e as eleições deveriam ser realizadas em setembro de 2015.

Um ponto que não entendemos e que merece algumas explicações da parte da mentora da Rua Dom Bosco, está relacionado à posse desse novo mandato.

Será que vai ser a imitação da CBF, que antecipou o processo eleitoral por causa da Copa do Mundo, com a posse sendo apenas em abril de 2015, e que a da entidade local será apenas em janeiro de 2016, conforme os seus estatutos?

O atual presidente abdicou da prorrogação do mandato?

Gostaríamos de deixar bem claro que não estávamos participando da costura de qualquer chapa de oposição, desde que o blog ganhou tanta consistência que seria impossível abandoná-lo, mas o assunto requer uma análise mais profunda, que mostra claramente como os nossos cartolas atuam para que possam permanecer no segmento.

Segundo os dirigentes de Federações e Clubes, os cargos trazem sacrifícios e desgastes, mas ninguém o larga, mostrando que existe algo de bom embutido no sistema, fazendo com que ação como essa da entidade local, que é repetida pelo Brasil afora, seja algo bem comum no futebol brasileiro.

Certamente os clubes de nosso estado irão apoiar a iniciativa, pois não tem muito que fazer, pois o Colégio Eleitoral assim não o permite e, mais uma vez, um presidente será reeeleito com votos dos Clubes Amadores da Capital e das Ligas do Interior, e continuará mais quatro anos dirigindo algo que está morrendo de inanição há um bom tempo, e com pouco futuro para a maioria das agremiações.

Nós bem que merecemos esses tipos de procedimentos.

leia mais ...

Futebol Pernambucano
Para não correr risco
postado em 23 de agosto de 2014

CLAUDEMIR GOMES


A morte do ex-governador e presidenciável, Eduardo Campos, não só virou o processo político estadual de ponta cabeça, como também agitou os bastidores do futebol pernambucano. No mesmo dia da tragédia, 13 de agosto, a Federação Pernambucana de Futebol publicou edital de convocação para Assembléia Geral Eletiva a ser realizada no dia 22 de setembro, para escolha do presidente da entidade, e do primeiro, segundo e terceiro vices-presidentes.

O ato, da mais alta importância para o futebol estadual, passou despercebido ante o estado de choque e comoção em que se encontrava a sociedade pernambucana por conta do falecimento trágico e precoce de uma das maiores lideranças da política nacional.

A rapidez em deflagrar o processo sucessório na FPF frustrou qualquer movimento de oposição. Afinal, como ficou definido no último pleito, o atual mandato somente se encerraria no próximo ano. A extensão por mais um ano foi sugerida pelo representante do Clube Náutico Capibaribe, na época, Paulo Wanderley, e aprovada por todos os clubes e ligas presentes. A proposta tinha como objetivo homenagear o ex-presidente, Carlos Alberto Oliveira, que faleceu no dia 29 de agosto de 2011.

As opiniões se dividiam: se por um lado alguns filiados defendiam a tese de que a homenagem era para o ex-presidente, por outro lado, havia quem interpretasse de que o atual presidente, Evandro Carvalho, tinha direito a extensão.

Até o dia 12 de agosto o processo seguia no mais alto sigilo, fato que levava todos a crer que as eleições na FPF somente aconteceriam no próximo ano. Os boatos de que era iminente o surgimento de um ou dois candidatos de oposição levaram os dirigentes da entidade da Rua Dom Bosco ao açodamento. Com a morte de Eduardo Campos veio à incerteza da vitória de Paulo Câmara, e todos se viram diante de uma interrogação de como irá se comportar um governo de oposição.

Para se candidatar a presidente da Federação Pernambucana de Futebol é necessário contar com o apoio de dez filiados (clubes e ligas). As inscrições de chapas devem ocorrer num prazo de até dez dias antes das eleições.

O presidente da FPF, Evandro Carvalho, foi rápido no gatilho e engessou a oposição ao publicar o ato de convocação para as eleições no dia da morte do ex-governador.

 A última vez que se teve um bate chapa nas eleições da Federação Pernambucana de Futebol foi quando mediram força Fred Oliveira e Sebastião Rufino. O viés político foi o fiel da balança. Para não correr risco, tal possibilidade foi enterrada junto com o ex-governador. Uma jogada de mestre, por mais lúgubre que possa parecer.  

leia mais ...

Artigos
"MAFUÁ DO RIDÍCULO"
postado em 22 de agosto de 2014
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, MAFUÁ DO RIDÍCULO


JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Um tema que estava sendo esquecido pelos sócios e torcedores do Sport Recife voltou à tona, relacionado ao Centro de Treinamento, que é aquele que nunca foi do clube, e sim, de uma Associação dos Amigos do Sport.

Na realidade é um dos fatos mais controversos da história do clube da Ilha do Retiro, pois com o seu dinheiro, que foi da venda do atleta Daniel Paulista, a propriedade foi adquirida, com seu dinheiro as obras foram realizadas, inclusive cedendo direitos econômicos dos atletas formados na base, e, com o seu dinheiro procede com a sua manutenção, e apesar de tudo isso, é apenas um inquilino de uma entidade que nunca colocou um centavo, e se arvora como sua proprietária.

Sempre alertamos sobre essa caso, que consideramos como de apropriação indébita, e que já deveria ter sido sanado há um bom tempo.

O atual presidente João Martorelli, meses atrás, em uma entrevista, declarou que iria proceder a transferência legal do patrimônio a quem de direito, mas a promessa caiu no esquecimento, e as cobranças paralisaram.

Sempre achamos que o clube estava incorrendo em algo bem grave, desde que a Associação tem vários componentes que envolve familiares, e no caso de um falecimento de um, que obviamente não é o nosso desejo, mas faz parte do ciclo da vida e ninguém pode fugir, poderia acontecer uma briga judicial.

Quando lemos as materias que saíram sobre o tema, ficamos convictos que tínhamos razão, porque alguns dos sócios envolvidos não concordam com a transferência por ¨receio¨ que o patrimônio possa ser alienado pela Justiça, tendo em vista problemas com débitos fiscais e trabalhistas.

Uma falácia. O Sport tem 109 anos de existência, e nunca perdeu uma cadeira quebrada para a Justiça, e não seria agora que iria acontecer com o Centro de Treinamento.

Como uma pessoa pode recusar de colocar a sua assinatura numa transferência, se nunca investiu um real do seu bolso no equipamento, e sabe muito bem que esse não é, nem nunca foi sua propriedade.

Isso reflete o temor que sempre demonstramos em nossas postagens.

Torna-se necessário que a presidência do clube e seu setor jurídico tomem as providências legais, para que a legalidade seja procedida, com a incorporação de um patrimônio que foi edificado com seus recursos, mas que pertence a terceiros.

Os associados do rubro-negro pernambucano deveriam acordar, e saírem da sonolência procurando a Justiça, através do Ministério Público, para que a ordem legal seja estabelecida.

As declarações sobre a negativa das assinaturas de  alguns dos membros da Associação dos Amigos do Sport, nos lembraram de uma frase do então jornalista Carlos Lacerda sobre o governo de Vargas, quando em um texto ele considerava-o como o ¨MAFUÁ DO RIDÍCULO¨.

Nunca duas palavras se encaixaram tão bem com a situação rubro-negra.

Com a palavra os sócios do Sport Club do Recife, verdadeiros donos do seu patrimônio.

leia mais ...