Acontece
Gestão do futebol discutida
postado em 31 de julho de 2013
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, A GESTÃO DO FUTEBOL DISCUTIDA NO II FORUM ABERTO DO MTA

JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Fizemos na noite de ontem uma palestra sobre a gestão do futebol profissional, convidados que fomos pelo Movimento de Transparência Alvirrubra, no seu II Fórum Aberto.

Além de nossa presença, João Paulo, coordenador das bases do Vitória da Bahia, também expôs aos participantes o modo de operação da equipe baiana com relação ao trabalho de formação.

Uma apresentação muito boa e sobretudo com muitos ensinamentos para que os que dirigem esse segmento nos clubes de nosso estado.

Devemos destacar dois fatos. O primeiro, a ausência de qualquer viés político, em que o técnico predominou totalmente e, do outro, a excelente acolhida de um estudioso dos esportes, torcedor de um clube arquirival, e que demonstrou o quanto estamos evoluindo, quando o xenofobismo bobo dá lugar a uma outra realidade, todos juntando-se por princípios e as rivalidades ficando apenas nos gramados.

Mostramos a todos aquilo que insistimos há anos em nossos debates, que é o fator principal para a estruturação de um clube é a adoção do profissionalismo em sua gestão.

As gestões amadoras estão em processo de liquidação para dar lugar aos profissionais do setor, com melhores conteúdos e que trarão as respostas em um tempo mais curto.

Apresentamos o planejamento do Coritiba, um time mediano como os nossos e que vem dando resultados positivos em todos os seus setores, que estão entregues a gestores. Os números são bem claros, e a presença do time no Brasileiro é o reflexo.

Tivemos também a oportunidade de discutirmos o modelo estatutário do Internacional, que limita o raio de ação dos dirigentes, mesmo quando acontece a mudança nos poderes diretivos. O seu projeto foi estimado para 10 anos e vai até 2019. Um avanço na terra dos apressados, numa demonstração de que pode ser feito um planejamento a longo prazo em clubes sócios esportivos.

Na apresentação foi discutida a necessidade de um planejamento estratégico e de gestão do futebol, mostrando que o esporte em geral não pode prescindir de pessoas devidamente habilitadas para comandarem a gestão nesse segmento, que hoje tornou-se um grande negócio na área de entretenimento.

Os itens Receitas e Despesas, que são os fundamentos da economia, também foram discutidos, desde que para nós esses formam o binômio de todo um processo de gestão, pois, de ambos, depende o sucesso daquilo que foi traçado.

Sem dúvidas um bom evento, e ficamos recompensados por vermos pessoas ligadas aos esportes e, em especial, ao Clube Náutico, interessadas em tais assuntos, que são sem dúvidas os maiores fundamentos para o sucesso de qualquer entidade esportiva.

Uma noite muito boa e com uma grande receptividade de todos aqueles que assistiram ao evento.

leia mais ...

Brasileiro da Série C
Hora de ter atitude
postado em 31 de julho de 2013

CLAUDEMIR GOMES

 

O Santa Cruz fez uma apresentação bisonha diante do Baraúnas/RN, time pelo qual foi derrotado por 2x0, em pleno Arruda, para decepção e desespero de sua fiel torcida. E todos passaram a buscar uma explicação para tal marasmo. Afinal, para quem assistiu ao jogo, foi difícil aceitar a passividade com a qual o tricampeão pernambucano aceitou o domínio do adversário.

A derrota faz parte do jogo. O que um profissional que veste a camisa de um clube como o Santa Cruz não pode perder é a dignidade. Esta, a impressão repassada pelos jogadores corais na fatídica noite do domingo.

Como acontece em toda a caça às bruxas, a cabeça do treinador é a primeira a rolar. Ao sentirem a iminência do fato os jogadores se reuniram e se mostraram solidários a Sandro. Fizeram uma espécie de %u201Cmea culpa%u201D e prometeram uma reação nesta quarta-feira, diante do lanterna Rio Branco. O time do Acre disputou 7 jogos e contabilizou 6 derrotas. Enfim, a reação é mais que uma obrigação. É o típico confronto onde qualquer resultado que não seja uma vitória convincente, é para colocar a viola no saco e partir para outra freguesia.

Considero Sandro um bom profissional, um homem de bom caráter, mas um treinador imaturo. Seu pecado maior é na comunicação gestual, que para um treinador é muito importante, uma vez que, é através dos gestos que ele se comunica com seus comandados durante os jogos, e com a torcida. Domingo, quem esteve atento ao seu comportamento observou que seus gestos indicavam uma aceitação ao fracasso. Um comandante tem que ter uma postura altiva em qualquer circunstancia. Afinal, o grande timoneiro enfrenta qualquer tempestade.

Declaração de apoio e hipoteca de solidariedade não seguram treinador em cargo. O exemplo mais recente é o de Abel no Fluminense. Quando o campeão brasileiro foi dispensado, no início da semana, houve até chororô nas Laranjeiras. O que segura técnico é resultado.

A vitória sobre o Rio Branco é tida como fato consumado, dada à fragilidade da equipe acriana. Portanto, o que se espera do Santa Cruz nesta quarta-feira é mais que números, é atitude.

leia mais ...

Artigos
O Papa, a corrupção e o futebol
postado em 29 de julho de 2013
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, O PAPA FRANCISCO, A CORRUPÇÃO E O FUTEBOL


JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Estivemos acompanhando a movimentação do papa Francisco durante a sua presença em nosso país.

Alguns dos seus pronunciamentos nos transportaram ao futebol brasileiro, inclusive quando exortou aos jovens a se transformarem em atletas de Cristo e que saiam às ruas na luta contra as injustiças e a corrupção.

¨Na Cruz, Jesus está junto a tantos jovens que perderam a confiança nas instituições políticas, porque veem o egoísmo e a corrupção¨, textualizou o papa.

Duas frases citadas em um dos seus discursos nos levou diretamente ao torcedor do futebol brasileiro: ¨Você é o que lava as mãos e vira para o outro lado?¨, e: "Pessoa que em vez de buscar o bem comum procura o seu benefício¨.

A grande maioria do torcedor brasileiro é composta por aqueles que lavam as mãos, se fazem de distraídos, e viram para o outro lado.

Quantas vezes o noticiário esportivo nacional se transforma em noticiário policial? O que fazem os torcedores: dão as costas e continuam apoiando o que não presta, principalmente corruptos de plantão.

O maior exemplo vivo é o de Ricardo Teixeira. Todos sabiam dos seus antecedentes e nada fizeram para tirá-lo do cargo de presidente da CBF, só acontecendo por conta de um jornalista estrangeiro.

O torcedor acompanha a destruição do seu clube, e fica satisfeito apenas com uma pequena conquista, quando o geral deixa muito a desejar. Lava as mãos e vira de lado.

O torcedor acompanha as gestões dos clubes e das entidades que fazem o futebol brasileiro, sabe muito bem que algumas são temerárias e nada faz, lava as mãos.

O futebol com o advento do marketing e sobretudo da televisão tornou-se um grande negócio e derivou em algums momentos para uma grande negociata. O torcedor tudo vê, mas lava as mãos.

Qual o movimento nas ruas para a saída dos cartolas que dirigem o nosso futebol? Qual o movimento nas ruas contra o continuísmo indecente de alguns mandatários? Nada é realizado, e o torcedor continua lavando as mãos.

Um dia irá faltar água e sabão para tanta lavagem, e esse personagem enfrentará uma realidade dura, com clubes destruídos pela ineficácia e em alguns casos esperteza de seus dirigentes, e ficará arrependido, embora tardiamente, por ter lavado as mãos.

Para finalizarmos, iremos postar um pequeno texto de Tostão em um artigo no jornal Folha de São Paulo, que corrobora com tudo que lutamos até o dia de hoje.

¨Os protestos precisam continuar. Fora a elitização do futebol, fora a perpetuação no poder, fora o iminente perdão de todas as dívidas dos clubes brasileiros com o governo, fora os velhos ditadores, Marin e os jovens, Gallo. Treinador das categorias de base na seleção, como demonstrou na entrevista ao jornal ¨O Estado de São Paulo¨, Quis agradar o seu chefe (Marin), que o tinha elogiado, como futuro técnico da seleção após Felipão¨.

Quando lemos isso, ficamos na certeza de que não estamos isolados em nossa batalha. Não somos mais jovens, mas continuamos com o mesmo destemor da juventude, na luta contra os desmandos.

leia mais ...

Brasileiro Série A
O "milagre" alvirrubro
postado em 28 de julho de 2013


Derley (8) fez um belo gol que abriu o caminho da vitória e foi comemorar com a torcida/Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem


CLAUDEMIR GOMES

 

Os colorados ainda estão incrédulos. Afinal, jamais imaginaram que o episódio bíblico - o confronto do pastor Davi com o gigante Golias - pudesse ter uma versão no atual futebol brasileiro. Por esta razão, todos os créditos foram dados ao líder Internacional para vencer o desacreditado lanterna Náutico. A goleada - 3x0 - do alvirrubro pernambucano deve ter deixado os gaúchos com a impressão de que se tratou de um milagre do Papa Francisco, o servo de Deus que passou cinco dias pregando no Brasil conta as desigualdades.

O que vimos em campo foi um novo Náutico, com jogadores de melhor qualidade, que mesmo sem um bom entrosamento, deram mostra de que, para sobreviver na elite nacional é preciso elevar o padrão técnico. O técnico Zé Teodoro tinha consciência de que a metamorfose alvirrubra teria que ser processada no tranco, pois não havia tempo nem espaço para novos tropeços, o que lhe levou a promover a estréia de três jogadores: Thiago Real, Ângelo Peña e Maikon Leite. Do meio pra frente o torcedor basicamente viu uma nova formação. Com exceção dos dois volantes - Elicarlos e Derley - que são velhos conhecidos, os meias de ligação - Thiago Real e Ângelo Peña - e a dupla de ataque - Maikon Leite e Olivera - jogavam juntos pela primeira vez.

O voluntarioso Derley marcou o primeiro gol deixando para o novato Maikon Leite e Rogério, que entrou no decorrer do jogo em substituição a Olivera, darem os números finais da vitória que deve funcionar como ponto de partida da reação do time que somou seus primeiros pontos na Arena Itaipava.

A soma dos três pontos tirou o Náutico da condição de lanterna da competição, e lhe deixou a uma vitória da saída da zona de rebaixamento. Contudo, os ganhos imateriais são imensuráveis: a reconquista da auto-estima, da autoconfiança e do otimismo. O efeito moral desta vitória pode vir a ser o grande momento do Náutico na competição.

Ah! Como todo torcedor é folgado, tinha gente dizendo, na saída da arena, que "o Papa Francisco é alvirrubro". Amém.

leia mais ...

Brasileiro Série B
Sport se fortalece
postado em 28 de julho de 2013


Tobi marcou um dos gols da partida. Fotos: Alexandre Gondim/JC Imagem


CLAUDEMIR GOMES


A décima rodada do Brasileiro da Série B teve apenas uma vitória de clube visitante, foi a do América/RN que surpreendeu o Atlético/GO: 1x0. O fato ressalta a valorização do mando de campo.

O Sport fez a sua parte, venceu o Oeste - 2x0 - e ficou torcendo por tropeço dos que estão a sua frente na tabela de classificação. O torcedor leonino tem consciência de que a meta é Série A, entretanto, um título nacional é sempre importante para enriquecer o currículo. Mas o foco tem que ser na prioridade número um que é a classificação. O que vir a mais será lucro.

E na busca pela classificação podemos afirmar que o Leão está bem na fita. Todo e qualquer clube que contabiliza quatro vitórias seguidas, sendo duas como visitante, impõe respeito aos adversários, e a autoconfiança do grupo passa a ser um diferencial. Nada mais salutar no futebol do que trabalhar livre de pressão. Há muito tempo que os profissionais rubro-negros não trabalhavam sem pressão, tal como ocorre agora. Este é o primeiro efeito do trabalho que vem sendo implantado por Martelotte.

O Sport e o único, dentre os sete representantes do Norte/Nordeste, a se destacar nos primeiros dez jogos da Série B, momento que exige de todos os participantes, um balanço e avaliação dos seus resultados. Naturalmente que o cenário se modificará várias vezes, entretanto, tomando por base edições anteriores, acreditamos que, fatalmente, dois ou três clubes nordestinos, sejam rebaixados para a Série C. Com qualidade e musculatura para ascender somente o Sport como representante da região.

O próximo compromisso dos leoninos será com o América/MG, amanhã, em Belo Horizonte. A condição de visitante não deixa mais a torcida rubro-negra em pavorosa, já que nas duas últimas saídas o Leão contabilizou seis pontos. O foco agora é na regularidade, desafio similar ao do Palmeiras, do Chapecoense e do Figueirense, os outros clubes que compõem o G4. Teoricamente a entrada dos três últimos reforços contratados dará uma contribuição efetiva para a melhora do nível técnico da equipe. Mas é importante ressaltar que Martelotte tem extraído muito do grupo estimulando a superação, que é um requisito indispensável para se obter sucesso na Série B.

Quando um treinador consegue aliar qualidade técnica a consciência de superação de um grupo o sucesso aparece como resposta natural.

leia mais ...