Copa 2014
O campo não tem dono
postado em 22 de junho de 2014
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, O 105X68 NÃO TEM DONO


JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Futebol se ganha no campo de jogo, com um gramado no padrão FIFA de 105mx68m.

Quando os disputantes entram neste retângulo, principalmente em uma Copa do Mundo, o valor financeiro das equipes é deixado de lado, e o tapete verde fica igual para ambas as partes.

Rodada após rodada estamos assistindo a partidas com grandes favoritos, e  no final os resultados mostram o contrário, visto que a democracia do retângulo faz com que a bola seja direito de todos.

Tivemos no dia de ontem três jogos. Os dois realizados no período da tarde tinham características distintas, e os comentaristas de pranchetas prevendo goleadas, como se os resultados estivessem já combinados.

Devemos entender que numa competição curta todo o cuidado é pouco, e as equipes jogam com táticas dentro de suas capacidades, e torna-se muito difícil as goleadas nos encontros em times com capacidades técnicas diferentes.

Goleadas são mais fáceis entre adversário de forças iguais, que resolvem disputar uma vitória e abrem os seus flancos, produzindo muitos gols.

No primeiro jogo, no horário das 13h00, tivemos o jogo entre a Argentina x Irã, duas forças totalmente desproporcionais, mas o 105x68 mostrou o contrário, com o time iraniano bem postado no campo, com um primeiro tempo retrancado, e sem que o time portenho tivesse condições de furar o bloqueio vermelho.

O placar ficou zerado na primeira fase. Na segunda, a equipe do Irã foi mais à frente e conseguiu oportunidades de marcar um gol, tendo parado nas mãos do goleiro Romero.

O time portenho lutava, desorganizado, com Messi com uma atuação bem discreta, e aos 88 minutos esse gênio do futebol em uma jogada individual resolveu o problema, marcado um gol, e levando o seu time à classificação.

Alejandro Sabella, ténico da Argentina, em poucas palavras, resumiu tudo: ¨Tendo Messi, tudo é possível¨, mostrando a realidade de um jogador que em dois jogos chutou duas bolas certas ao gol, e marcou dois tentos, conquistando duas vitórias para o seu time.

A Argentina não foi mal, mas o Irã é que foi bem, cumprindo o seu plano de jogo.

No outro jogo da tarde, a repetição do primeiro, com a Alemanha passando um sufoco perante Gana, em um segundo tempo que pode ser considerado como o melhor da Copa.

A primeira etapa terminou com o 0x0 no placar, em um jogo mais para a equipe ganesa, do que para a alemã.

O segundo tempo foi brilhante para os dois times, e os 4 gols da partida foram marcados nessa etapa, jogando um futebol aberto, na busca do resultado, que terminou em 2x2, com um gol de empate de Klose, que se igualou a Ronaldo em 15 gols, como os maiores artilheiros da Copa do Mundo.

O 105x98 mostrou mais uma vez que a bola não tem dono. Para ela não existe burguês nem proletário, e o que vale são as táticas, e sobretudo a luta, a vontade dos jogadores que estão desfilando no seu gramado.

No período da noite, tivemos mais um jogo, quando a equipe da Nigéria enfrentou a da Bósnia, e conseguiu uma vitória por 1x0, contestada pelos bósnios por conta da arbitragem de O''Cleary, da Nova Zelandia.

A partida foi equilibrada, mas o time africano foi um pouco melhor, e aproveitou a oportunidade para marcar o gol de sua vitória, ficando com boas chances de continuar na competição.

leia mais ...

Copa 2014
Sem apito amigo
postado em 18 de junho de 2014
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, SEM APITO AMIGO, A SELEÇÃO DO CIRCO EMPATA


JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Com o Castelão totalmente branco, cheio de patricinhas e mauricinhos, que vão aos estádios apenas na Copa do Mundo, a seleção do Circo Brasileiro de Futebol mostrou a sua verdadeira cara, ao empatar com o México pelo placar de 0x0.

Os negros, mulatos, pardos ficaram de fora nesta Copa do Mundo realizada em no país. Nada contra os brancos, mas sim pela diversidade das raças nos estádios de futebol, que sempre fizeram a motivação desse esporte.

Quanto ao jogo, o que aconteceu não foi zebra alguma e sim a previsibilidade, pois o futebol da seleção do Circo já tinha sido testado contra a Croácia, foi devidamente reprovada, e sem o apito amigo certamente teria dificuldades de derrotar a equipe mexicana.

O primeiro tempo foi totalmente da seleção do México, e um desacerto total da de Scolari, Marin, Del Nero e de Galvão Bueno.

Ficamos dando risadas quando o comenatarista da ESPN, Paulo Calçade, afirmou que Felipão estava indo para os vestiários pensar no segundo tempo e nas modificações, como se o treinador soubesse fazer uma leitura do jogo, o que não acontece, já que tem como tática a motivação e nada mais. Entende de futebol como nós de Medicina.

A entrada Bernard no lugar de Ramires foi grotesca, pois  deveria ser Hernanes o jogador a ser colocado, e mais ainda a manuteção de Oscar, que ficou na Granja Comary.

Ainda bem que o goleiro Uchoa salvou o gol mexicano por  três vezes, porque seria uma injustiça para o seu time perder, e uma alegria para os ufanistas de uma seleção, que para tornar-se favorita tem que jogar mais do que está apresentando.

O placar foi justo, e o México mostrou que favoritismo é coisa de uma mídia ufanista e vendedora de sonhos.

Na verdade a seleção da CBF teve dois pontos fortes: o hino à capela e a água oxigenada, que transformou Neymar em Neymariabraga.

O melhor da tarde foi sem dúvidas a transmissão da Globo, e do nosso Galvão Bueno e seguidores.

No retorno do segundo tempo, Scolari voltou com agasalho, e o repórter Tino Marcos, que é do grupo Scolari''s Boys, disse que não estava entendendo tal vestimenta por conta do calor que reinava no Castelão.

Galvão, com toda a sua sapiência de anos de labuta, disse que aquilo era superstição de Felipão, e que o agasalho tinha sido usado na vitória contra a Croácia, e perguntou a Ronaldo se ele não concordava.

O fenômeno com toda a sua ¨elegância¨, respondeu que superstição não ganhava jogo, e que a seleção tinha que jogar para conquistar algo. Deixou o nosso amado narrador com cara de tacho.

Outra de Galvão foi com relação à entrada de Bernard, quando afirmou que ele tinha alegria nas pernas e ia jogar bem. Não jogou nada, e sem dúvidas é mais um mico na seleção de Scolari.

Devemos ressaltar que as informações sobre a transmissão nos foram fornecidas por familiares e por um jornalista amigo, porque assistimos ao jogo pela Espn, que também teve uma declaração sensacional, do jornalista Paulo Vinicius Coelho, presidente do grupo Scolari''s Boys, quando da substituição de Oscar, afirmando: ¨Felipão está fazendo uma mudança com 37 minutos de atraso¨.

O resultado foi muito bom, para que as coisas sejam colocadas em seus devidos lugares, e que pelo menos os ufanistas reconheçam que a seleção do Circo é mediana, e que estádio lotado não ganha jogo, principalmente por pessoas que não sabem o que é futebol.

Foi uma tarde bem divertida, e que elucidou muita coisa.

leia mais ...

Futebol Pernambucano
Os agitos dos bastidores
postado em 16 de junho de 2014

Roberto Dornelas é um nome que agrega e começa a ganhar força para as eleições no Sport


CLAUDEMIR GOMES


A Copa do Mundo também aqueceu os bastidores do futebol pernambucano. Os grandes clubes do Recife trabalham visando o fortalecimento dos seus elencos para o "segundo tempo" do Brasileiro. Os anúncios de contratações causam menos impacto do que as notícias administrativas e de cunho político.

A queda de Lúcio Surubim do posto de "executivo" no Náutico não repercutiu porque foi uma espécie de morte anunciada. Há muito que se ouvia ruídos neste sentido, tornando iminente a saída do profissional. A novidade ficou por conta do seu substituto: Carlos Kila, que já passou pelo clube e sempre dividiu opiniões.

O ano é político para o Sport e para o Santa Cruz. Por enquanto a calmaria impera nas Repúblicas Independentes do Arruda, o mesmo não se pode afirmar em relação à Ilha do Retiro, onde os rubro-negros parecem velar armas para uma grande batalha.

A "renúncia branca" do presidente executivo, Luciano Bivar, foi uma forma encontrada para driblar o Estatuto do clube. Uma jogada que pode provocar uma fissura no grupo que "representa parte do PIB pernambucano", e que hoje dita as regras no Sport Club do Recife. Quem será o candidato da situação, Martorelli ou Gustavo Dubeux? O desafio é buscar um consenso para não enfraquecer a situação.

No final de semana surgiu um fato novo que pode provocar uma revolução na Ilha: um grupo de conselheiros passaram a defender o nome de Roberto Dornelas, principal responsável pelo soerguimento do basquete leonino, levando o clube à inédita conquista de um título brasileiro.

De tradicional família rubro-negra, Dornelas reúne uma série de predicados que abonam e credencia sua candidatura: cidadão de conduta ilibada, espírito empreendedor, ousadia, coragem...

O nome agrega bastante e começa a ganhar corpo entre os leoninos.

leia mais ...

Seleção Brasileira
Taticamente horrível
postado em 10 de junho de 2014

Blog de blogdejj :BlogdoJJ, O TATICAMENTE HORRÍVEL


JOSÉ JOAQUIM PINTO DE AZEVEDO - blogdejj.esporteblog.com.br


Os Scolari''s Boys estão desesperados por conta de um vídeo que corre pelas mídias sociais, com declarações do agente do jogador Bernard sobre a capacidade tática do treinador da seleção do Circo, Felipe Scolari.

Adriano Spadoto, na realidade, deixou o seu jogador numa difícil situação perante o técnico, quando em uma palestra afirmou que na opinião do atacante, a seleção comandada por Scolari é taticamente horrível.

Bernard ao ser entrevistado tentou reduzir o impacto das declarações do seu empresário, afirmando que a sua presença na seleção era por conta de uma convocação de Scolari, e que nunca tinha dito tal coisa.

O técnico tomou conhecimento do vídeo, mas não deu nenhum pronunciamento sobre o tema.

Na gravação o empresário é categórico ao criticar o treinador da seleção do Circo, para um plateia formada por jogadores do Paranavai, para quem fazia uma palestra motivacional.

¨Tenho um jogador na seleção que vai disputar a Copa do Mundo. E ele fala: O Felipão é a família, os caras correm por ele. Felipão, taticamente, é horrível, não sabe nada, nada, nada¨, afirmou Spadoto.

O interessante é que ouvimos de um dirigente do Palmeiras, na época em que o treinador do time era o da atual seleção da CBF, que dizia a mesma coisa, que era apenas motivador, que conseguia unir o grupo com as mesmas conversas, mas na formação tática era precário.

Na Copa do Brasil deu certo, mas no Brasileiro deixou o time na zona do Rebaixamento, e que no final foi degolado.

A mídia fez Scolari um grande treinador, o que aliás acontece em demasia no futebol brasileiro, e pessoalmente nós temos a sensação e isso sempre transmitimos em conversas com amigos, que ele entende muito pouco de tática, é adepto do defensivismo, como todo o técnico gaúcho, e sobretudo tem uma visão de que faltas resolvem tudo, transformando o time do Circo no mais faltoso entre os disputantes. 

Na realidade Felipe Scolari não é um primor na formatação tática das suas equipes, mas utiliza a motivação como a sua principal arma, conseguindo, assim, fazer uma seleção mediana como favorita ao título Mundial, e recebendo o apoio dos Scolari''s Boys.

Se o compararmos com alguns treinadores que estão chegando ao Brasil para a Copa, certamente o técnico da seleção do Circo não ficará na fotografia.

Como a competição é de tiro-curto, o aspecto motivacional poderá ter um efeito positivo, mas as outras seleções também assim procedem, o que leva ao seu endurecimento, que poderá ser decidida pelo mais tático.

São coisas do fogo amigo.

leia mais ...

Artigos
Hexa, o desastre
postado em 06 de junho de 2014
Blog de blogdejj :BlogdoJJ, HEXA, O DESASTRE

* Artigo publicado no blog Sanatório da Noticia

Faz de conta que essa Copa não foi uma fria para o Brasil; faz de conta que, conforme Lula bazofiou lá na Suíça, os investimentos na Copa foram feitos sem um centavo de dinheiro público; faz de conta que essa Copa não é palanque político, faz de conta que essa Copa é só futebol.

Então está prá lá de justificada a minha torcida para a seleção dos cartolas da CBF não seja hexa de jeito nenhum, amigo e companheiro.

Se ganhar, se for hexa, o torcedor brasileiro vai pensar que o nosso futebol é o melhor do mundo, que nem precisa mexer para melhorar. Que desastre maior que esse?!?

Bolas, esses 23 que estão enlatados na Granja Comary são o leite condensado que adoça os sonhos de quem gosta de futebol. A nata do que sobrou do nosso velho futebol está condensada alí. E deu para a nossa bolinha. O resto é resto; o rebotalho.

O resto joga pelo modorrento Brasileiro, pelo Vasco, Botafogo, Madureira; engana pelo Palmeiras, Corinthians, Portuguesa; se farda no Grêmio, Inter, no Novo Hamburgo; no América Mineiro, no Galo, no Cruzeiro; nos Bahias da vida, nos Sports do Recife e das várzeas que não existem mais... Isso é futebol que se apresente?"

Ah é, então tá. Vamos continuar sendo eliminados por chilenos, por  peruanos, paraguaios, venezuelanos nessas copinhas de brinquedo como a Sul Americana e Libertadores. E achando como sempre, que somos os melhores do mundo.

Melhores do mundo, aqui o futebol brasileiro que joga lá fora, são Neymar e esses dez que o Felipão vai botar em campo para jogar contra a Croácia desfalcada, o misto do México e a República dos Camarões, uma janta, na melhor expressão futebolística.

Não é só porque o Brasil brasileiro e inzoneiro precisa ganhar em outubro, mas é por amor ao próprio futebol  que esse time de cartolas da CBF não pode ser hexa nem aqui, nem nos Cafundós de Judas. O hexa seria um desastre para o esporte e a consagração do Brasil da Silva que destesta e não sabe nada de futebol.

leia mais ...